Entenda como o frete rodoviário pode ser a melhor opção para os seus transportes no Mercosul

O Mercosul foi fundado com o principal objetivo de trazer vantagens, a princípio econômicas com um acordo de livre-comércio entre Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

Com a facilidade de trânsito terrestre, o momento é bastante oportuno para analisar a viabilidade do transporte rodoviário internacional para os países que fazem parte do acordo, com a possibilidade de redução de custos e outros benefícios.

No ano de 2021 o Comércio Exterior em escala global sofre com a alta do frete marítimo internacional em decorrência dos obstáculos que a pandemia impôs desde 2020.

Os valores ultrapassaram 10 mil dólares por container e a falta dos equipamentos ainda afeta fortemente as organizações que atuam com operações de importação e exportação no mundo todo.

A tendência é que ainda em 2022 vamos enfrentar muitas dificuldades mas caminhando para uma regularização de todos esses fatores críticos a partir de 2023.

Dessa forma, com as adversidades que enfrentamos atualmente avaliamos alguns pontos a partir da visão dos nossos especialistas para levantar algumas vantagens da utilização do transporte rodoviário para as operações no Mercosul.

Vale lembrar que a análise destaca alguns critérios intangíveis, mas extremamente relevantes para o processo como um todo de acordo com as operações que acontecem através da Simplifica Fretes e da experiência que temos com transporte rodoviário e marítimo nos países membros do acordo.

Tempo de trânsito no transporte rodoviário

Umas das principais ocorrências que tem dificultado o trânsito marítimo e também é responsável pela alta no valor do frete é a falta de containers.

Desde as maiores paralizações para evitar a contaminação pelo vírus da covid-19 os Portos Chineses que são os principais canais de distribuição do mundo estão com muitos equipamentos parados.

O que gera dificuldades em relação a disponibilidade de containers para o transporte marítimo e além do valor o aumento do tempo de trânsito aumentou exponencialmente.

Em uma primeira comparação, de operações com saída do Brasil e destino a Argentina o tempo de transporte parte de 21 dias no marítimo sem contar os prazos de coleta e entrega até o cliente final, para 6 dias no rodoviário.

Em relação a custos as duas operações tem pouca diferença se colocado na ponta do lápis a operação como um todo.

O interessante de abordar e é até uma discussão que foi levantada na hora de levantar insights para a produção desse conteúdo é que, se a sua organização tem a gestão da operação totalmente controlada principalmente em relação aos prazos, o frete marítimo pode ser uma opção para a realização do processo.

Por outro lado, se a sua empresa gera vantagens a partir da economia do tempo em uma operação desse tipo, o investimento no frete rodoviário acaba se destacando.

Uma transportadora faz a operação por completo

Um ponto extremamente importante que sempre ressaltamos para os clientes e em muitos conteúdos aqui do Blog é a credibilidade da transportadora parceira.

Hoje dentro da plataforma é realizado um alto volume de movimentações diárias, tudo com o acompanhamento da equipe, desde a validação e conferência de licenças e documentação necessária para transporte até o processo operacional da carga entregue na sua empresa.

Logo, a parceria com uma transportadora para uma operação desse porte tem que ser sólida e a empresa precisa ter boas referências.

Além de dispor de veículos que tem capacidade para operarar e as licenças necessárias para atender diferentes tipos de carga é necessário conhecimento das regras aduaneiras e diretrizes dos países de atuação, com o objetivo de garantir a segurança da carga e o sucesso da operação.

Com essa estrutura definida cumprindo todos esses critérios, o deslocamento da sua carga, seja de importação ou exportação está totalmente preservado nas mãos de uma só empresa.

Dispensando um alto volume de negociações, o que gera mais tarefas, passa por mais empresas e consequentemente aumenta o risco da operação como um todo.

Menos burocracia para desembaraço da carga

Existem alguns fatores em relação a burocracia do processo marítimo que não são aplicados ao transporte rodoviário internacional, a seguir você confere alguns que tem grande impacto em vantagens do modal rodoviário.

Operação door to door

Uma operação door to door (porta a porta) significa que a empresa de transporte recolhe a mercadoria na empresa do fornecedor e entrega diretamente na sua empresa, no caso de um processo de importação.

Dessa forma, no caso do transporte rodoviário a carga não tem a necessidade de passar por um Porto, o que deixa o processo mais fluído e menos burocrático em relação as exigências das autoridades portuárias.

Sem contar o preço de armazenagem que no caso das zonas secundárias como Portos Secos o valor é bem menor do que no Porto de Santos por exemplo, devido ao volume de movimentação e quantidade de carga.

Free time de liberação do carregamento em aduanas

A liberação do carregamento em alfândegas de fronteiras é bem mais ágil e menos burocrático, o que implica na economia de tempo da chegada da carga ao destino.

Geralmente em terminais portuários a liberação do processo demora em torno de 3 a 4 dias no mínimo, enquanto em muitos casos nas alfândegas de fronteiras a liberação é confirmada com até 24 horas.

Principais fronteiras do Mercosul

A seguir você confere a relação dos principais postos de fronteiras do Brasil com os países do Mercosul.

Brasil | Uruguai

  • Barra do Quaraí/Bella Unión (Controle no Uruguai)
  • Quaraí/Artigas
  • Santana do Livramento/Rivera
  • Aceguá/Acegua (Controle no Brasil)
  • Jaraguão/Rio Branco
  • Chui/Chuy (Controle no Uruguai)

Brasil | Paraguai

  • Ponta Porã/Pedro Caballero
  • Guaira/Salto Del Guairá
  • Mundo Novo/Salto Del Guairá
  • Foz do Iguaçu/Ciudad Del Este

Brasil | Argentina

  • Foz do Iguaçu/Puerto Iguazu
  • Uruguaiana/Paso De Los Libres
  • Capanema/Andresito
  • Dionísio Cerqueira/Bernardo de Irigoyen
  • São Borja/Santo Tomé

Possível redução de custos através de benefícios de impostos

A condução conjunta de um especialista em Comex nos seus processos de importação e exportação pode fazer grande diferença no que diz respeito a redução dos impostos através de benefícios fiscais.

É extremamente relevante o conhecimento do processo em si, mas também de peculiaridades como acordos que beneficiam países membros em negociações com preferências tarifárias.

Na maioria dos casos são aplicados benefícios acerca da classificação fiscal da mercadoria a ser importada para o Brasil.

Um dos principais acordos que pode, em muitos casos, zerar os impostos de importação de produtos do Mercosul é o ALADI (Associação Latino-Americana de Integração).

É um acordo para estabelecer um mercado comum latino-americano tendo como principais características a implementação de privilégios tarifários e eliminação de restrições não-tarifárias.

Tem como países membros a Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, México, Paraguai, Panamá, Peru, Uruguai e Venezuela.

Em muitos casos, empresas que realizam processos de importação não tem conhecimento desse acordo, e em alguns casos pode gerar um alívio bem significativo no montante dos impostos.

Porém, deve ser realizada uma análise bastante criteriosa para definir corretamente esses parâmetros que vão direcionar o levantamento correto da carga tributária no percurso da importação.

Recomendamos que este trabalho seja feito de maneira prévia ao embarque pois as multas impostas pela receita brasileira quando há discrepância nessas informações são bem altas.

Por outro lado há também a possibilidade de benefícios dentro do Brasil. No caso de organizações com endereço fiscal em Minas Gerais o Estado oferece um benefício com o diferimento da taxa de ICMS (18% do valor) na compra de produtos.

Ou seja, ao realizar o seu processo de importação você não precisa arcar com o custo do imposto e só inclui nas despesas após a venda desses produtos.

Conclusão

A visão entre essa comparação do frete rodoviário e marítimo para operações internacionais no Mercosul se faz bastante relevante no momento atual.

Buscar formas de driblar os obstáculos e conseguir bons resultados é a base para conseguir manter a saúde da sua empresa nesse momento de crise.

Como colocado anteriormente, analisamos de acordo com alguns critérios específicos e a nossa expertise a partir da realização de muitas operações com diversas empresas.

E podemos concluir que avaliando a questão de tempo e principalmente de processos burocráticos se faz bem interessante para a sua organização avaliar a utilização do frete rodoviário internacional para os países do Mercosul.

Caso sua empresa precise de orientações específicas para a realizações de processos no Mercosul, entre em contato agora mesmo clicando aqui e um de nossos especialistas irá atender suas necessidades em relação a suas operações.

A virada digital na logística é cada vez mais real no Brasil!

Tendo em vista o impacto da tecnologia no mercado de logística mundial, muitas empresas do Brasil estão aderindo a um modelo mais automatizado, ágil e eficiente para promover a virada de chave na logística das organizações. Se inscreva e comece a dar os primeiros passos rumo à essa transformação!

Há 4 anos no mercado exploramos a tecnologia como um meio para fazer a conexão entre empresas que precisam contratar fretes de forma totalmente descomplicada e transportadoras que oferecem esses tipos de serviços. Garantindo a segurança do transporte, o sucesso da operação e a satisfação das organizações envolvidas.

Funcionamento

Segunda – Sexta: 8:00 – 18:00

Contato

(35) 3214-3060
contato@simplificafretes.com.br
Rua Noruega, 189, Jardim Andere
Varginha – MG, 37006-340